Como abrir um negócio de fotografia

Como abrir um negócio de fotografia

outubro 17, 2019 Off Por Wily Santos

A fotografia é uma paixão de muitas pessoas. Mas muito além de ser uma diversão, tirar fotos também pode ser um ótimo negócio.

Contudo, como qualquer tipo de negócio, na fotografia é preciso ter atenção a certos detalhes para que você consiga ter maior chance de sucesso.

Por isso, fique atento às dicas desse artigo.

Investindo na sua educação

Antes de abrir o seu negócio é preciso saber muito além do básico para ser um fotógrafo profissional.

Aprenda sobre o lado técnico da fotografia, como abertura, ISO, obturador… Enfim, como tudo funciona.

Escolha a sua especialização e aprenda o lado mais peculiar e complexo dela.

Se não existe uma já em sua cabeça, pesquise as diferentes opções para escolher a que mais se adapta às suas habilidades e interesses.

Procure fazer todos os tipos de cursos e participe de eventos, palestras e workshops.

Se você não tem disponibilidade de tempo e nem muito para investir, fazer um curso online de fotografia pode ser uma ótima pedida.

No começo do negócio, quando você ainda não tem uma reputação no mercado, ter qualificação e certificados de cursos de especialização podem ajudar na qualidade das fotos e aumentar sua vantagem sobre os concorrentes.

Aprenda tudo sobre como usar a sua câmera antes de começar, pois algumas possuem suas próprias peculiaridades, quanto mais familiarizado com a câmera você estiver, melhor será domínio sobre ela.

Organizando o Negócio

Para começar com o negócio é necessário investir em ferramentas e equipamentos e ter uma fonte de backup para todos os equipamentos principais.

Os equipamentos e ferramentas básicos são câmera profissional, lentes, flashes, baterias, software para edição das fotos, acesso a laboratório profissional, material para embalagem, CDs, disco rígido externo e cartões de memória.

Para ajudar a administrar a empresa de fotografia, você poderá contratar profissionais para manter tudo dentro do limite.

O orçamento para as consultas pode ser realizado por advogados, juristas e contadores.

Normalmente, um fotógrafo iniciante cobra um preço bem abaixo do pretendido para experiência e poder concorrer no mercado.

Mas não determine um preço muito baixo para que o serviço não pareça amador. O preço vai depender do nível de habilidade e o preço da concorrência.

Também, lembre-se de cuidar dos aspectos legais do seu negócio.

Clientes

Para chamar atenção e atrair clientes, é preciso ter uma presença ativa do mundo digital.

Construa, pelo menos, site ou blog, e entre em todas as redes sociais possíveis. Mas, nunca se esqueça de que o foco é nas atividades profissionais, como compartilhar amostras das fotos que tira.

Mantenha uma atualização regular. Aproveite para se relacionar com outros fotógrafos, porque apesar de serem concorrentes, poderão dar conselhos e até indicá-lo para alguns clientes.

Não se esqueça de criar o seu próprio portfólio, porque ele mostrará a sua habilidade como um fotógrafo, dando aos clientes a prova de que precisam para contratá-lo.

Para a divulgação, faça anúncios impressos em jornais ou panfletos, além dos anúncios online.

Produza cartões de visita para dar aos potenciais clientes quando encontrá-los.

Dicas finais

Esteja aberto para as críticas construtivas, porque sempre poderá fazer melhorias. Conte com os colegas de profissão para obter críticas úteis e saber onde pode melhorar.

Porém, não confie nos elogios de familiares e amigos, e pense em seu lado artístico.  

Armazene todas as fotos que tirar no seu negócio, fazendo um backup em outros dispositivos em discos rígidos externos, DVDs virgens, pen drives, em servidores de “nuvem”.

Cuide da sua imagem e esteja bem vestido de forma profissional, principalmente, ao fotografar em grandes eventos.

Este é um segmento que veem crescendo ao longo dos anos. O mercado de fotografia em Blumenau, por exemplo, está carente de profissionais.

Se você gostou dessas dicas compartilhe com seus amigos nas redes sociais.